Poker e coronavírus – Oportunidade no caos e caos na oportunidade

O título deste post iria ser só Oportunidade no caos e Caos na oportunidade, mas colocando poker e coronavírus no título, chego direto no assunto de como o coronga me afetou e afetou o mercado do poker no geral, além de dar mais visibilidade ao post, possivelmente.

Eu demorei bastante para escrever esse post, já tenho a ideia na cabeça a um bom tempo, acho um bom exercício de escrever sobre o assunto vivendo-o, tendo uma visão parcial do problema, mas nem tudo sai como o planejado e por muitas vezes a preguiça fala mais alto, mas falo disso depois, vou começar pelo lado mais positivo da história, a oportunidade.

O mercado do poker online no geral foi uma das poucas atividades que tiveram um impacto positivo no geral. Por conta do isolamento social, quarentenas pelo mundo, as pessoas estão mais em casa, muitas vezes com mais tempo livre, e o poker online é uma alternativa para ocupar esse tempo e como  resultado concreto vemos os fields online explodirem de jogadores, garantidos bem maiores, field cheio de recreativos, cenário excelente para o jogador de poker profissional.

Além do field, aqui para o jogador brasileiro tem mais dois pontos positivos, mas de certa forma perversos. O primeiro é a alta expressiva do dólar, que já bate nos R$5,65 nesse momento que escrevo, ai qualquer cravada quando convertida em R$ fica gigante. Outro ponto é que as pessoas estão jogando poker, mas não estão bem mentalmente, principalmente na Europa que a doença chegou por lá antes, mas acho que todo mundo no geral não está tão bem, e mais lucrativo jogar contra jogadores que não estão no seu melhor mentalmente, pois esse fator no poker é crucial, e muita gente menospreza.

Por exemplo, o Evs Poker Team no mês passado teve o seu melhor mês até então, no meus planos iniciais, quando abri o time, estava prevendo um mês assim só para o final do ano.

Gráfico de Março do Timeevsmarco

Mas esse resultado foi possível pois estamos trabalhando duro no time desde Outubro, se tivéssemos criado o time por conta da pandemia a história seria outra. Isso me leva a um outro ponto, que muita gente pode ver isso como uma oportunidade de se tornar jogador profissional, por que tem mais tempo em casa agora, mas por muitas vezes o ambiente de trabalho vai ser ruim, o mental vai estar ruim, enfim, até pode ser uma oportunidade de tentar, mas quando as coisas são feitas sem planejamento geralmente é o caos.

Aproveitar aqui também e fazer o jabá do time, e deixar o formulário para a inscrição, estamos sempre vendo as respostas novas, então as vezes você preencheu a alguns meses atrás, mas tinha poucos jogos e agora já tem um volume melhor, pode preencher novamente que se seu perfil for bom vamos te chamar para uma entrevista
Formulário para a Seleção do EVs Poker Team

Porém é extremamente complicado falar em ponto positivo enquanto o planeta está em completo caos, ou mais caos que o usual. No meu caso específico minha rotina nesse ano estava bem diferente, com várias atividades na faculdade, estava jogando bastante cash live também, ai tudo mudou, mas basicamente voltei com minha rotina antiga de jogador de online, mas não me sinto muito bem mentalmente sempre, minha rotina de sono e exercícios físicos não está das melhores, eu vejo as notícias e o desprezo que o Brasil está levando diante do problema e isso me atormenta demais. Teve uns três dias seguidos que fui dormir umas 7h da manhã, acordava as 20h, não vi nem a luz do dia, parei de meditar, punk demais, acho que por isso estava com tanta preguiça de escrever esse post.

Isso me ligou um alerta, e tive que mudar. Organizar minha casa e meus hábitos, hoje me sinto bem melhor e em bom tempo para pegar o SCOOP no meu melhor. Mês de SCOOP nunca foi muito lucrativo para mim, mas nessa edição vou adotar uma estratégia diferente e jogar só eventos do SCOOP, não jogando tantos eventos por dia para não saturar no início da série, vou tentar jogar a grade toda Low,  tentar pegar uma boa colocação na TLB (se é que vai ter esse ano, pois não achei nada no site, mas deve ter)

Basicamente é isso, o poker online pode ser uma oportunidade para alguns, mas essa oportunidade é bem caótica, com várias armadilhas mentais, e vários poréns, como sempre foi, mas dessa vez muito mais potencializado.

Música do Post: Dirty Loops, Take On The World

Como música do post vou deixar uma do Dirty Loops, um trio bem foda, os caras tocam muito, o baxista (Henrik Linder) é muito fora da curva, com certeza um dos meus baixistas preferidos.

Podcast do post: A Terra é redonda

Em algum post mais antigo já tinha deixado o podcast Foro de Teresina da revista piauí, dessa vez vou deixar mais um da revista, esse mais focado em ciência. Uma outra dica, é o Luz no fim da quarentena, nessa época de quarentena no Foro de Teresina eles estão fazendo também esses episódios extras,  é praticamente um podcast dentro de um podcast, sobre os cenários de saída dessa quarentena, bem bacana.

Fuvest depois dos 30

Salve Galera, faz um tempo que não escrevo por aqui (novidade), faz tempo também que estou enrolando para fazer esse post específico. Esse post também vai ser um pouco diferente do que normalmente escrevo por aqui, não vai ser sobre poker (não muito).

Resumo da história, eu prestei a Fuvest 2020 (vestibular da USP) e passei para o curso de Bacharelado em Matemática Aplicada e Computacional. Agora quero contar um pouco do processo, preparação, etc, de alguém que prestou o vestibular mais velho, com 31 anos.

A primeira pergunta seria, por que eu prestei o vestibular agora? Não tem uma resposta única, foi um conjunto. A epifania veio em um momento ruim do ano passado, que estava perdendo o tesão de ficar grindando, comecei a pensar em alternativas, a criação do time foi uma delas, e uma outra era procurar trabalho em outra área, e estar dentro de uma boa universidade ajuda bem nesse processo. Além disso eu queria uma base matemática mais forte para fazer alguns estudos no poker, voltado ali para estatística, big data/BI, modelagem matemática, etc. Estando na USP também tem uma vantagem que posso pegar matérias de outras áreas direcionar melhor para essa minha área de atuação, quem sabe fazer alguma pesquisa sobre e trazer o poker para a área acadêmica em algum estudo mais técnico.

Outra coisa que aconteceu em 2020, é que eu teria que me mudar onde eu estava (Praia Grande), pois a casa que eu estava morando vai ser demolida para construir um prédio, então resolvi voltar para SP, e se eu passasse na USP e morasse lá perto, poderia comer no bandejão por R$2, o que já da uma boa reduzida no custo de vida, e por último eu queria me desafiar, queria saber se eu era capaz de passar no vestibular.

Acho que esses foram os principais pontos do porquê, agora falar um pouco do como, como foi a preparação, prova, resultado, etc. Antes um breve complemento do meu background, do meu ponto de partida. Quando sai do ensino médio (2006), eu me preparei para vestibular, fiz um ano de cursinho e pelo Enem e Prouni e passei e me formei em Engenharia Elétrica pela FEI em 2012, então talvez espera-se que eu tenha um bom conhecimento na área de exatas, etc, mas não foi bem assim.

Esse foi o meu Resultado geral na prova:
resultadofuvest

A primeira fase me preparei bem pouco, eu fiz a inscrição em cima da hora, e tinha uma porrada de coisas para cuidar no dia a dia, fiz uma pontuação bem decente, a maior parte, ao contrário do que se esperava, fiz na parte de humanas, pois hoje em dia leio bem mais do que lia quando era mais jovem, e escuto muito podcast, então tinha muita questão que era de interpretação de texto e atualidades que consegui resolver bem, mas na parte mais técnica, lembrar de fórmula, ai não lembrava de nada.

Mesmo não me preparando, fui bem na primeira fase, a nota de corte no meu curso era de 32 pontos para alunos que fizeram o ensino médio em escola pública, que é o meu caso, então passei bem, passava para segunda fase inclusive de cursos mais concorridos como na poli, que não passei na primeira vez que fiz vestibular (2007).

Na segunda fase não tinha jeito, tinha que me preparar para matemática e física, então peguei o conteúdo programático no manual, e as matérias que não sabia ia procurar no youtube, e ia fazendo um resumo em algumas folhas de sulfite, e ia pegando vestibulares passado e tentando resolver as questões. Mas na realidade não tinha muito tempo sobrando para me preparar direito, com meus outros afazeres.

Para português e redação me preparei pouco, escrever no blog com frequência ajudou um pouco na redação, mas depois lendo ela novamente, eu vi erros claros na construção da redação, ao invés de desenvolver minha tese nos 2º. 3º e 4º parágrafos, eu escrevia outras mini teses e desenvolvia porcamente, mas ainda sim deu para pegar uma nota ok na redação.
Essa foi minha redação:
redaçãofuvest

Esse ano a parte de matemática e física estava bem difícil, o que foi bom para mim, pois como não sabia muita coisa mesmo, eu ia tirar uma nota baixa estando fácil ou difícil, e estando difícil, os outros candidatos iriam mal também.

Quando terminei a prova vi as correções, eu achei que iria fazer algo entre 528 ~ 645, mas na realidade fiz 506, então tinha superestimado minha nota, mas isso não foi tão relevante, pois não sabia quantos pontos tinha que fazer para passar, só imaginava que se fizesse 550 eu passaria no meu curso, mas era uma previsão porca, pois não achava essa informação de quantos pontos era necessário para passar em lugar nenhum.

No final, eis minha classificação, com os 506 pontos finais:
classificaçãofuvest

Surpreendentemente passei bem, fiquei em 21º de 45 vagas no meu curso, e passava em todas as 4 opções que me inscrevi, bacharelado em matemática ficava mais perto de não passar, fiquei 23/24, então não passaria em cursos mais disputados na USP. O que era esperado, pelo tanto que me preparei.

Basicamente é isso, as aulas começam essa semana, o curso é noturno, o que ajuda a conciliar o grind, com estudo, com gerenciamento do time, isso também é o motivo que comecei a grindar mais cash, enfim, entro em uma nova fase da vida. Na minha cabeça vai dar para conciliar tudo, mas já tive problemas na vida tentando abraçar o mundo, mas não adianta sofrer por antecedência, agora é planejar bem as coisas, executar, e ir ajustando com o tempo.

Música do Post: Terno Rei, Dia Lindo

Como música do post vou indicar uma da banda paulista, Terno Rei, descobri ela recente, esse último álbum deles tem coisas bem legais, arranjos com poucos instrumentos, mas vários pequenos detalhes, vale a pena ouvir prestando atenção.

Podcast do Post: Braincast

Como podcast do post vou deixar o Braincast, podcast bem antigo, na linha do nerdcast, estilo mesa de bar. Em especial o episódio A arte da CMV (comunicação Muito Violenta), que é um episódio maravilhoso, também tem o episódio da Airfryer que vale a pena conferir, enfim, gosto bastante do podcast.

é isso, vi agora também que no meu post anterior esqueci de falar do meu primeiro troféu de BSOP, no 8-game, mas deixo isso para o próximo post.

Fim de Ano – Resumo de Nov/Dez, 1 mês de EVs Poker Team

Salve Galera…

Faz um tempinho que não escrevo por aqui, fim de ano corrido, vários projetos rolando ao mesmo tempo, estou em processo de mudança também, vou voltar à morar em São Paulo ano que vem, enfim… corrido.

Além do time eu mudei bastante minha rotina de grind, estou jogando mais cash game no dia a dia, e estou jogando MTT praticamente de final de semana, principalmente Domingo. Eu decidi jogar mais cash pela rotina, precisava de mais tempo livre, e mais liberdade de horário nesse período de agora, então faz sentido virar reg de cash game, praticamente.

Já tinha tentado ser lucrativo em cash algumas vezes, sempre sofri para fazer sessions maiores de cash, mas esse período de agora está indo bem no geral, no começo joguei um pouco de tudo, cash mixed, omaha, zoom, etc, mas resolvi começar sério e jogar de baixo e subir aos poucos, então comecei a jogar NL10 e um pouco de NL16, pretendo fazer pelo menos 100k hands na NL10 para fazer o move up, acho que 100k hands é uma amostra razoável se estou batendo o field ou não.

Gráfico da NL10 zoom no períodoNL10

Fiz cerca de 20k hands, com bbev/100 de 11.14, o que é uma winrate razoável, acho que da para fazer mais, mas se manter mais do que 10 BB/100 acho uma boa meta nos 100k hands.
Minha linha vermelha (ganhos s/ showdown) é bem positiva, o que geralmente reg de cash tem negativa (a maioria dos regs pelo menos), o que não acho que é um problema à priori, mas acho que meu estilo de jogo me leva à esse resultado, eu provavelmente uso sizes maiores do que o field no geral, e só isso já faz com que eu tenha mais folds no geral, mas gostaria de ver minha linha azul (ganhos c/ showdown) ficar mais positiva no futuro.

No geral o grind de cash está indo bem, estou conseguindo fazer sessions mais longas, e conciliar bem com outros projetos paralelos, não são ganhos muito grandes, mas esse período atual é apenas parte de um processo.

Nos MTT’s eu joguei bem pouco nos últimos tempos, fiz apenas 170 jogos desde Novembro

Gráfico desde Novembro
SharkScopeChart_now

Nessa amostra tudo pode acontecer, mas os resultados não foi os melhores, muitas vezes estava jogando um AvBI maior que minha banca permite, depois de jogar um período grande dentro de um time, quando voltei a jogar por conta por muitas vezes fiquei um pouco desleixado com a gestão de banca, mas nada muito over.

Agora vamos falar do Time, o EVs Poker Team…

No post passado falei um pouco da abertura do time, do processo seletivo, etc.

Desde então, fizemos o processo seletivo, selecionados 6 jogadores para jogar para a gente, começando bem micro, hoje em dia tem alguns de nossos jogadores jogando um pouco mais caro, mas no máximo até $3.30 e em algumas ocasiões especiais (principalmente séries) jogando alguns MTT’s de $5.50.

De resultado o time está indo bem no geral, tivemos uma situação recente em que dois jogadores nossos estavam na FT do big $3.30, que é basicamente o torneio mais caro da reta por enquanto, mas infelizmente caíram em 8º e 7º, mas foi bem legal ver os dois chegando juntos na mesma FT.

Isso de acompanhar os jogadores do seu time é algo bem diferente também, sinto que fico mais nervoso olhando de fora, do que se estivesse jogando eu mesmo, mas estou gostando bastante da evolução dos jogadores.

Gráfico do Time desde o Começo

evspokerteam_graph

O gráfico dos jogadores do time está bem legal, não tivemos nenhum big hit, nosso melhor resultado foi um 3º no $2.20 saturday KO, mas mesmo sem um big hit estamos perto de $1k de lucro em 2700 jogos, AvBI de $1, o lucro no sharkscope nunca é o lucro do time, pois dentro do time tem jogadores positivos e negativos, mas os resultados são bem impressionantes nesse início, basicamente já conseguimos reaver o investimento inicial, obviamente o resultado não paga minhas contas hoje, mas assim como na NL10, é um processo.

O time também resolvemos começar pequeno com poucos jogadores, fazendo uma grade mais conservadora no início, e olhando para trás essas foram boas decisões, o time no geral da bastante trabalho também, fiz com todo mundo análise de DB, nessas análises é bem legal como da para ver coisas simples de implementar que aumentam bizarramente a lucratividade, o ambiente no time também é bem bom, não temos nenhum jogador que fica de mimimi nem nada, isso tudo faz com que os resultados apareçam de forma consistente.

Agora na Winter Series colocamos alguns eventos para alguns jogadores, eu pessoalmente não devo jogar tanto no período, mas devo jogar alguns eventos, acho que independente do resultado tenho boas expectativas nessa série, mas nada muito grande, pois o período da série não é das melhores, nem eu, nem os jogadores vão conseguir jogar tantos eventos.

Bom é isso, estou em um momento bem feliz da minha vida, um momento de muita mudança, vários projetos, algumas coisas que estão rolando em paralelo, talvez conte em um futuro post, enfim depois de um 2019 não dos melhores, gosto bastante do presente e da perspectiva de futuro.

Música do Post: DUDA BEAT, bixinho

Como música do post vou deixar uma que ando escutando bastante, meu gosto musical anda cada vez mais eclético, no spotify 2019 wrapped (se você não conhece, vale a pena a dar um google) apareceu que escutei artistas de 43 países, eu nem consigo citar 43 países de cabeça, mas hoje em dia escuto mais podcast do que música.

Podcast do Post: Café da Manhã

De Podcast vou deixar o café da manhã, o podcast de notícias da Folha, apresentado pelo Rodrigo Vizeu, o mesmo que fez o podcast Presidente da Semana, que já dei de dica em algum post passado, o único problema do café da manhã é que ele é exclusivo do Spotify, ai se você usa outro agregador de podcast para escutar não vai achar.

EVs Poker Team

Salve Galera…

No post passado tinha comentado que iria anunciar um projeto com mais dois sócios… Eis que lanço oficialmente por aqui a abertura, e inscrição para o processo seletivo do EVs Poker Team.

PS_ev_pt

Para se inscrever é muito simples, basta preencher o seguinte formulário:
https://forms.gle/mfm4LyxsGD5J4oPZ8

As inscrições vão ficar abertas por uns 10-15 dias corridos aproximadamente.

Dado o anúncio oficial, vou contar agora um pouco do perfil do time, como foi a construção do time, que perfil de jogadores estamos procurando, etc.

Começando pelo nome do time, EVs além de estar relacionado com a palavra EV (Expected Value), ou valor esperado, muito utilizado e relacionado com as bases matemáticas do Poker é também as iniciais dos 3 sócios/head coaches do time. Eduardo “Edu.Sombra”, Vinícius “Batovs” (Eu Mesmo) e Vinícius “rabbit789” Coelho.

Eu gosto bastante do perfil de nós três como conjunto, cada um tem uma expertise que agrega muito ao conjunto do time. O Edu já teve dois times no passado, então tem essa experiência como dono de time e de coach também, tem muito para agregar com as coisas que deram certo e erradas para ele no passado. O Coelho foi companheiro de time comigo no Akkari Team, porém ele ficou por lá bem mais tempo que eu, e foi coach de um grupo super bem-sucedido no Akkari Team micro, ele cuidou diretamente desse grupo, dando coach e acompanhamento por cerca de 1 ano, tendo mais de $50k de profit nesse período, então, ele é um cara que tem essa expertise de coach de um time maior, além da experiência de jogador de um grande time. E eu, que passei pelo Akkari Team e Pocarr, tenho bons resultados online, atualmente tenho focado bastante meus estudos em scripts de pio e análise de dados populacionais, dando essa base mais teórica para o time.

A ideia de criação do time não surgiu de uma hora para outra, eu já venho desenvolvendo esse projeto a algum tempo, ainda dentro da Pocarr eu tinha conversado com os managers se poderia bancar e dar aula para um grupo de jogadores, algo que me negaram na época estando dentro do time, mas desde então venho estruturando a ideia. Depois que sai do time essa era uma das opções possíveis, conversei com o Coelho sobre a ideia e ele trouxe o Edu também, como nós 3 somos aqui da baixada santista, nos reunimos em um dia para alinharmos tudo e eis que tiramos do papel a ideia e colocamos ela em execução.

O time inicialmente vai bancar jogadores para jogar micro e low stakes, MTT, então o perfil que estaremos procurando na seleção são pessoas que jogam poker a algum tempo, suficiente para jogar 6 telas confortavelmente, que queiram se profissionalizar, tenham tempo disponível para se dedicar aos estudos e ao grind, que jogam micro e estão andando de lado por um bom tempo. Basicamente o time se propõe a formar jogadores, solidificando as bases para que o jogador consiga bater limites cada vez mais altos.

No time vamos ter um deal super justo, vamos oferecer 60/40 nos primeiros 6 meses e 50/50 nos meses posteriores, com saques mensais, estando com makeup zerado e com lucro, pode sacar todo mês.

Na parte técnica, nós vamos acompanhar os jogadores de perto dando aulas em grupo, coaches individuais, criação de uma biblioteca de vídeos teóricos, além de gravação das aulas para que os jogadores tenham material para estudar no dia a dia.

Escolhemos ter um deal justo para o jogador, pois queremos ter jogadores que fiquem com a gente por um longo período de tempo. Jogadores que cresçam junto com o time, seja como jogadores ou futuros instrutores em expansões futuras do time.

Esse é um ponto fundamental do time também, investimento dentro do time, esse projeto não é um projeto de curto prazo pensando em lucros imediatos, nem nada disso (até porque isso dificilmente existe), é um projeto de longo prazo, e grande parte dos lucros dos jogadores serão para financiar melhoramentos dentro do time, desde compra de softwares para nossos jogadores, compra de cursos, montagem de servidor, etc.

O que acaba por consumir grande esforço e tempo, por isso essa decisão de criação de um time também afetará diretamente minha carreira como jogador, não da para ser tudo ao mesmo tempo, vou dedicar muito mais tempo com o time do que pessoalmente como jogador, isso vai reduzir drasticamente meu volume de jogo e rotina, mas acho que é um passo importante que tomo, e esse é o momento ideal para essa mudança.

O time inicialmente vai ser pequeno, estruturamos tudo para que possamos crescer de maneira orgânica e sem atravessar os pés pelas mãos.

Basicamente é isso…

Estou super empolgado com o projeto, sei que vai dar um trabalho gigante, mas temos 3 managers com experiência e empenho para fazer o projeto decolar, e assim conseguir ajudar muito jogador no início de carreira.

O post já ficou bem extenso, então vou completar a história do post anterior no próximo post, mas de certa forma a criação do time é grande parte daquela janelinha que tinha comentado no post anterior que a vida abre para nós.

Música do Post: Seu Jorge, Tive Razão

Como música do post vou deixar uma do Seu Jorge, um dos meus artistas prediletos, sem mais.

Podcast do Post: BallasCast

 

De dica de podcast vou deixar o podcast do Marcio Ballas, podcast com programas bem curtinhos no geral, da para maratonar rapidinho, com histórias, entrevistas e afins do Ballas e dessa galera do clown, improviso, etc. Conheci a pouco tempo o podcast e estou curtindo bastante.

Chegamos ao fundo do poço, mas lá embaixo tinha um alçapão.

Salve Galera…

Faz um tempinho que não escrevo por aqui, último post foi a um dois meses atrás desde então muita coisa aconteceu…

Acho que o evento mais crítico foi que eu saí da Pocarr, depois de aproximadamente dois anos dentro do time, eles me droparam dias antes do início do WCOOP.

A saída do time ocorreu de uma forma não tão amigável, e no pior momento que foi antes do início do WCOOP, já tinha preparado setembro para me dedicar full time na série, já tinha a grade que iria jogar, tudo certo, mas infelizmente não conseguir jogar como o planejado, muito longe disso por sinal, esse é o momento fundo do poço, especificamente dia 7 de setembro.

Difícil resumir a história toda como cheguei até aqui, mas vamos tentar…

O início do meu período ruim começou pós WSOP de 2018, tenho post aqui dentro do blog mostrando resultados, etc, nessa WSOP diferentemente da WSOP de 2017 que joguei inteiramente por conta, nessa eu joguei alguns eventos por conta e outros pela Pocarr, principalmente os mixeds joguei por conta, porque a Pocarr nunca me stakeou para jogar mixed, pois eles não bancam ninguém para jogar mixed, esse sempre foi um ponto que me frustrava lá dentro do time, mas algo totalmente normal e acordado.

Nessa WSOP não tive resultados muito bons no geral, porém o problema maior é que eu não separei muito bem o que estava jogando por conta ou pelo time, e um torneio específico, que a Pocarr me bancou apenas uma entrada, porém fiz reentrada por conta, mas não comuniquei imediatamente com o time, e nesse evento tive um bom resultado, ali ainda no princípio da WSOP, por conta disso quando voltei para o Brasil na hora de fechar os resultados com o time, e mandar as premiações faltou uma grana que iria ter que tirar dos meus fundos pessoais e para complicar mais eu tive um puta azar, comprei dólar muito caro, e na hora de vender ele estava muito mais barato.

Enfim, no caso era muito melhor eu ganhar essa grana no online, adicionava no makeup do time e pronto, porém eu cometi dois erros basilares aqui, o primeiro e principal foi falta de comunicação com o time, e o segundo foi confiar muito na época que iria conseguir ter o profit necessário em pouco tempo, enfim, fui cabaço.

Nesse caso no final das contas eu o time acordamos em adicionar esse valor que estava faltando 3x no makeup (num caso normal adicionaria 2x, pois o deal que tinha era de 50/50) e como na época estava numa dowswing grande meu makeup na época ficou gigante e o time me reduziu de reta por punição, mas isso ficou resolvido, isso lá em agosto/setembro de 2018.

Depois desse episódio tive várias fases, meses bons, meses péssimos, épocas em que estava bem motivado para grindar, estudar e épocas que não queria sair da cama, nesse último ano tive várias retas que conseguiria zerar meu makeup e voltar a sacar dinheiro, ali em janeiro de 2019 estava com um makeup bem baixo, estava ali em $3k mais ou menos (antes tinha passado de $20k), porém várias retas, porradas e no final até então não consegui zerar esse meu makeup.

Esse período ali entre abril e junho foram meses bem ruins, meu mindset estava ali no meu pior momento da carreira até então, não estava conseguindo cumprir o mínimo em termos de estudos e volume.

Em termos financeiros eu fazia uns trabalhos de legenda com alguns vídeos da biblioteca da Pocarr, além da grana que tenho investida que me gera o mínimo para pagar minhas contas, tenho um custo de vida bem baixo, então isso felizmente me permite ficar longos tempos com makeup, sem sacar, mas pscicologicamente é punk.

Porém nos meses ali pré WCOOP, eu estava bem focado, estava estudando como nunca, fazendo uma preparação boa para o mês das séries, eis que o time me pede um audit desde o início do ano, e além do caso da WSOP, teve alguns dias da pior fase, que abri umas mesas de cash de 8-game (isso lá em maio, mas que o time nunca me permitiu jogar), valores baixos, só pela vontade de jogar mesmo (cabacice da minha parte) e então o time vendo esses jogos fora do nosso deal e por conta do makeup alto decidiu me cortar do time. Eu claramente entendo o lado da Pocarr (teve um pouco de má-fé deles, mas ainda sim, tudo dentro do combinado), porém o dia que isso ocorreu foi terrível, logo antes do WCOOP, se fosse duas semanas antes era 100x melhor, mas um dia antes de iniciar a série, ai me fodeu bem.

Então tive que enviar o que tinha nas contas para o time (Não é porque acho que o time teve pontos de má-fé que vou roubar grana do time, não faz o menor sentido), então eis que estou a um dia de começar o WCOOP sem bankroll, sem saber o que jogar e com a cabeça a mil.

Um outro problema que tive ali é que a grana que tenho investida, para poder comprar uns dólares para formar um bankroll eu não conseguia tirar de um dia para o outro, dos meus investimentos têm parte de curto, médio e longo prazo, porém o curto prazo é mais para despesas do dia-a-dia, então iria ter que esperar uns dias para o dinheiro cair na conta para poder comprar alguns dólares, e ainda iria ter que decidir o quanto tirar, qual AvBI iria jogar por conta, de uma forma que não me prejudique muito e com dólar a R$4,20 diria que é tenso.

Então de imediato ali, troquei uns Starcoins por $, só tinha BR para jogar cash mais barato e separei algo ali dos meus fundos de curto prazo para conseguir jogar ao menos o ME do WCOOP, ou seja, meu planejamento todo do mês foi para o buraco.

Resumindo a história foi isso, eu me expus bastante aqui nesse texto, acho que faço isso, pois em nenhum momento agi de má fé, analisando o cenário inteiro, meu principal erro foi falta de comunicação, esse é um ponto que tenho problemas minha vida toda, por ser uma pessoa mais tímida no geral, mas acho que esses erros me ensinaram bastante, se eu tivesse me comunicado de maneira clara, expondo os problemas na hora e não deixando para depois tudo seria resolvido de maneira muito mais tranquila, pois mesmo sendo cabaço em várias coisas, nunca fui desonesto, nem trapaceiro, nem desleal, muito longe disso.

E em relação com a Pocarr, estamos ainda resolvendo os pormenores, para que eu possa zerar minha situação com eles, mas meu makeup estava bem alto, então vai demorar um pouco para zerar tudo. Porém, eu continuo achando o time excelente, principalmente para quem fala inglês. Para quem quer se profissionalizar, e só joga hold’em é uma excelente alternativa.

Depois que sai do time tentei entrar em outros dois times, o de mixed do 4bet, porém hoje em dia esse projeto está mais como um time de omaha H/L, e como eu não sou especialista em omaha H/L (nem de mixed, sou mais um entusiasta), então acabei não passando na seleção. E também tentei entrar no BitB, mas como ainda tenho pendências na Pocarr, não consegui entrar por lá também.

O post ficou mais longo do que o previsto (como de costume), então vou deixar isso como a primeira parte, a parte do fundo do poço. No próximo post conto um pouco do lado positivo de tudo isso daí. Em breve (provavelmente no próximo post mesmo), vou anunciar um projeto que estou desenvolvendo junto com mais dois amigos/sócios, às vezes a vida te fecha uma porta, mas deixa uma fresta de janela para pular.

Enfim, essa é a primeira parte, espero escrever a segunda parte em breve…

Como música do post vou deixar uma múscia instrumental da Banda Silibrina, eu sempre curti esse tipo de música, desde muito tempo atrás quando assistia os festivais de música instrumental de Guarulhos (meados de 2007), por sinal para quem curtir o som do Silibrina aconselho a procurar no YouTube o álbum do festival de música instrumental de Guarulhos, coisa de primeira qualidade.

Música do Post: Silibrina, Frevo Maligno

Como dica de podcast, vou deixar por aqui o podcast do SuperPoker, podcast de entrevista semanal com grandes nomes do poker nacional, eu gosto bastante da condução do Guilherme Kalil nas entrevistas, toda semana tem um conteúdo bem legal. Ainda tenho que caçar o material antigo, que não está nesse feed atual, mas só dessa nova fase tem 85 episódios, então para quem nunca escutou, vale a pena maratonar.

Podcast do Post: SuperPoker Portal Esportivo, Pokercast

 

Resumo de Julho de 2019

Salve Galera,

Aproveitando um pouco a insônia e o tempo livre pela manhã para escrever mais um post aqui no Blog, voltando aos posts que geralmente faço por aqui, fazendo um resumo do mês passado.

Após dois meses bem ruins, o mês de Julho foi um mês de redenção, onde consegui fazer um bom volume, e também uma boa rotina de estudos no geral.

bora aos gráficos e melhores resultados online

Gráfico do mês

Screen Shot 08-11-19 at 07.54 AM

Melhores resultados do mês

Screen Shot 08-11-19 at 07.54 AM 001

Mês no online ligeiramente positivo, voltei a cravar alguns eventos, boas FT’s jogadas, o volume acaba ajudando nesse processo, peguei bem pesado no volume em alguns dias, diminuindo o meu AvBI, colocando alguns eventos mais baratos na grade.

Esse mês teve também o BSOP Winter Millions em SP, geralmente não jogo tanto live, mas os BSOP’s em SP é algo que da para tirar alguns dias para jogar, rever a galera do online, etc.

Hoje em dia como não estou morando mais em Guarulhos, jogar os eventos em São Paulo fica um pouco mais trabalhoso, se bem que no caso do BSOP, acho que o tempo que levava de Guarulhos acaba sendo o mesmo que levo aqui da Praia Grande.

No BSOP joguei 3 eventos, ME, KO freezout e Startup, peguei dia 2 no ME, mas acabei caindo cedo no dia 2, vomitei algumas fichas, no KO avancei bem, mas tomei uma porrada de KK vs AJs, spot de uns 30bb’s efetivo com bounty na cabeça do vilão, All-in pré-flop, no fim acabei ficando fora do dinheiro nos 3 eventos.

Mês de Agosto agora tem Powerfest no Party Poker, também é um mês importante para dar um gás nos estudos para o WCOOP que começa em Setembro, estou estudando bastante, rodando alguns scripts no pio, fazendo estudo de população e análise do meu próprio jogo também, acho que minha fase atual deve ser a que estou mais me dedicando ao estudo do jogo.

Porém em termos de rotina deu uma azedada, eu comecei a entrar em um ciclo vicioso de dormir cada vez mais tarde, e acorda cada vez mais tarde, chegando ao ponto de ir dormir constantemente lá pelas 4h da madrugada para ir acordar ao 12h – 13h, ai então chegou a um ponto muito crítico.

Pode até não parecer tão crítico para um jogador de poker, porém na parte de estudos eu rendo muito melhor pré grind do que pós grind, ai para encaixar rotina matinal, estudos e grind acordando meio-dia, fica bem complicado.

Agora estou em uma nova fase de adaptação, para voltar a acordar normalmente às 8h, e nesse processo tenho que voltar a dormir com despertador, muitas noites acabo acordando de madrugada, como hoje (acordei as 6h30 em um dia que era para acordar as 9h), mas isso é um processo de adaptação, que já tive que passar outras vezes, a ideia é chegar no fim do mês com a rotina de sono recuperada, para acordar sem despertador as 8h na maioria dos dias, para chegar na época de WCOOP com horários mais regulados.

Bom é isso…

Como música do post vou deixar um artista de rap/pop francês, Nemir, essa música em específico tem uma pegada acústica meio bossa nova, gosto bastante, não faço a menor ideia do que se trata a música, mas gosto bastante.

Música do Post: Nemir, Des heures #1

 

de dica de podcast, vou deixar um podcast bem legal, com começo e fim, Presidente da Semana, esse podcast foi criado no período pré eleições presidenciais, contando a história e causos de todos os presidentes do Brasil até o nosso último presidente, vale bastante a pena conferir.

70 dias sem celular

Salve Galera…

hoje vou fazer um post diferente do que faço normalmente, não será sobre poker, pelo menos não diretamente, basicamente como o título diz, fiquei 70 dias sem celular. E vou postar por aqui o que isso mudou na minha rotina, benefícios e/ou malefícios

Isso aconteceu ali entre Março e Maio desse ano, primeiramente meu celular apagou, não ligava mais, então tinha que levar em algum lugar para arrumar ou comprar um celular novo, então pensei… “e se eu ficasse 1 semana sem celular”

Então basicamente eu demorei 1 semana mais ou menos para levar o celular para uma assistência, só que aparentemente levei em uma assistência mais enrolada da face da terra, demorou uma eternidade até o cara falar que o meu celular não tinha concerto então do dia que meu celular pifou até o dia que chegou em casa um novo que comprei foram 70 dias.

Primeiro ponto que notei é que no geral tenho uma relação saudável com o celular, pois eu sinceramente não preciso absurdamente do meu celular no dia-a-dia e nem gasto muito tempo na tela do celular também.

Um ponto que eu não uso tanto o celular é que meu contato com as pessoas que trabalho no dia-a-dia eu contacto via Skype majoritariamente, e as pessoas mais próximas que usava o Wpp para contactar, contactava via mensenger do Facebook, o que não é a melhor ferramenta para conversar, mas substitui bem.

Mas esse foi o primeiro ponto negativo… Hoje em dia uso raramente o Facebook, e por conta do problema do celular comecei a acessar no dia-a-dia para saber se alguém queria falar comigo e acabava perdendo tempo olhando a timeline do FB, e aquele lugar por conta da polarização que temos no Brasil hoje em dia é um lugar bem tóxico, antigamente tinha um bloqueador da timeline no FB, mas da última vez que formatei o computador não coloquei de volta, talvez devesse colocar novamente, mas eu raramente abro o FB mesmo.

outro ponto negativo era que eu usava o celular para abrir alguma meditação guiada de manhã, ai como substituto eu ligava o computador, abria alguma meditação guiada no YouTube, ou meditava sem nenhum guia, o que era meio ruim pois só de abrir o YouTube já gerava uma distração a mais, no celular eu simplesmente abro o Insight Timer e as meditações guiadas já estão ali, ou abro o timer sem muita distrações.

outra coisa que atrapalhava a rotina matinal era os podcast, já a um bom tempo sempre escuto podcast de notícia durante o café da manhã, no celular é mais prático, coloco geralmente o fone bluetooth e vou fazendo e tomando o café enquanto escuto os podcasts, sem celular, tinha que ligar o computador, colocar o podcast no alto falante para manter a mesma rotina.

Acho que esse era ponto que senti mais falta do celular, os podcasts, eu também hoje em dia quando vou viajar para SP (o que é bem frequente) sempre baixo alguns episódios para ir escutando no caminho, ir sem escutar nada foi bem entediante.

Durante esse período fui ver dois shows do Zimbra, um sozinho e o outro com minha irmã, ai acabei sentido falta do celular em 3 momentos.
Primeiramente como GPS, sem o celular tinha que ver o mapa antes, abrir o street view para ver que rua virar, qual trajeto, por vezes tinha que escolher um caminho mais longo com rotas mais fáceis de lembrar, ir para algum lugar desconhecido é complicado, mas olhando bem o lugar e marcando os pontos principais é bem possível.
Outro ponto que senti falta do celular foi para tirar foto, eu não tiro muita foto normalmente, mas as vezes é necessário, e sem celular não tenho câmera alguma.
E por final a comunicação, tinha combinado com minha irmã de se encontrar no lugar e sem celular tive que chegar sem atraso e esperar, só dava para comunicar antes de sair de casa, mas no local sem comunicação, além do que acho que não tem muito mais orelhões públicos que funcionem hoje em dia.

Do GPS teve um outro dia que fui para o Guarujá (cidade perto daqui aonde estou), fui conhecer um moro que tem umas rotas para escalar na rocha, só olhei direito o caminho de ida, na volta eu errei o caminho dei uma volta absurda para chegar até em casa, ali senti bastante falta de ter um GPS.

Outra função que acho que as pessoas usam o celular bastante é como despertador, não é o meu caso, a muito tempo durmo sem despertador, por sinal sempre deixo o celular fora do quarto na hora de dormir, sinceramente acho que todo mundo deveria fazer isso, se realmente precisa de um despertador, celular é muita distração muito grande na hora de dormir e acordar é algo péssimo para a qualidade do sono em geral. Porém precisei do despertador em um dia, que tinha um compromisso cedo que precisava acordar r mais cedo que o normal, ai nesse dia tive que dormir na sala e abrir um despertador online no pc para despertar, no final nem precisei do despertador, acordei antes.

Outra coisa que aconteceu foi que perdi todas as mensagens no Wpp nesse período, descobri que quando você fica mais de 40 dias sem abrir o wpp, por conta de segurança o aplicativo te tira de todos os grupos e não mantém o backup das mensagens que te enviaram, então acabei perdendo todas as possíveis mensagens que enviaram para mim nesse período, e tive que pedir para o pessoal me incluir nos grupos novamente. No final não sei se foi bom ou ruim perder todas essas mensagens antigas, acho que foi os dois.

Basicamente foi isso, um post diferente, só compartilhando a experiência de ficar um bom tempo sem o celular, acho que é uma experiência boa de se ter por um espaço de tempo menor, te da a real sensação da sua dependência com o celular, e no final ele é uma boa ferramenta para o dia-a-dia, mas está longe de ser algo que você não poderia viver sem.

Música do Post: Nina Simone, Feeling Good

Podcast do Post: Xadrez Verbal

como dica de podcast vou deixar o xadrez Verbal, um podcast semanal de política internacional, geralmente são episódios longos, mas da para ver em partes, teve dois episódios recentes sobre o acordo do mercosul e união europeia que vale a pena ouvir